13/04/2010

Realidade Caótica!!

Estou muito triste com a tragédia pela qual o RJ tem passado, mas tem se tornado cada vez mais evidente que tragédias naturais estão e continuarão a ocorrer, com forças cada vez mais degradantes, pois a natureza está berrando por ajuda, sinalizando de todas as formas possíveis que está chegando ao seu limite.

Porém, diante deste quadro caótico que estamos observando acontecer com a cidade maravilhosa, restam as perguntas:
Não será pretensão demais do Brasil ser sede de olímpiadas e copa do mundo se não tem estruturas mínimas de subsistência para os seus cidadãos? Não seria melhor direcionar todo o investimento financeiro que as cidades-sede farão para primeiro solucionar problemas básicos de saúde, educação, moradia, etc. da população para então num futuro pensar em sediar tais eventos? Por que o brasileiro tem o costume de ajudar o próximo somente na alegria ou na tristeza? Por que ele não pode ajudar o próximo constantemente?

É incrível como o brasileiro precisa esperar que tragédias como essa do RJ aconteçam para olhar para o próximo carente, se sensibilizar com a sua dor e colocar a mão na massa. E depois que tudo acaba, os problemas são esquecidos e a atenção torna a ser direcionada ao futebol e ao carnaval.

Não é à toa que temos um quadro de políticos tão desinteressados por quem os elegeu, já que estes não exigem daqueles comprometimento, seriedade e atuação em prol do interesse público e do bem estar social.

2 comentários:

keli_garcia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
keli_garcia disse...

Culpar somente as chuvas, como estamos vendo nos noticiários, acredito que é pura demagogia. Em nosso país existe uma política de incentivo à ocupacão ilegal de áreas de risco. Essas pessoas são muito mais vítimas do descaso, da demagogia, do populismo do que da água. E o pior que todas essas pessoas continuaram sendo vítimas dessa negligencia explícita, daqui alguns dias mais esse episódio trágico ficará nas lembranca dos mais sensíveis. O Brasil sofre de um relaxamento moral e jurídico.
A única coisa que nos resta é a solidariedade...